A SIGMANET

A SigmaNet nasceu em meados de 1995 como uma das primeiras BBSs (Bulletin Board System) de Campinas. Esses sistemas eram usados nessa época como uma forma de troca de mensagens eletrônicas e arquivos antes do surgimento da Internet de forma comercial tanto no Brasil quanto no mundo.

Em Janeiro de 1996 foi constituída a empresa onde forem feitos vários investimentos em estrutura e equipamentos com o objetivo de oferecer serviço de acesso à Internet, sendo uma das primeiras empresas a realizar um pedido de um Link Internet junto a Embratel na região.

Em Junho de 1996 foi ativado a primeira conexão ao Backbone da Internet passando assim a ser uma das empresas pioneiras no acesso à internet na cidade de Campinas.

Em 1998 a SigmaNet troca todo o acesso discado analógico com velocidade de 33Kbps pelo acesso discado de 56Kbps utilizando as centrais digitais mais modernas existentes na época.

No final de 1999 foi colocado no ar o primeiro condomínio com acesso residencial banda larga via rádio. Concomitantemente fomos uns dos primeiros provedores a assinar o contrato com a Telefônica para oferecer acesso ADSL aos nossos assinantes.

A partir do ano de 2005 foi realizado um grande investimento em novas tecnologias de TI além da contratação de empresas de telecomunicações de ponta, onde conseguimos operacionalizar alta performance e confiabilidade no nosso próprio sistema de banda larga o Neowave.

Hoje, o Neowave atende tanto ao mercado residêncial quanto empresarial com uma extensa cobertura na cidade de Campinas.

A partir de 2010 passamos também a utilizar tecnologia de fibra óptica FTTx, passando a oferecer tanto para condomínios e empresas a nova geração de tecnologia de acesso à Internet, com maiores velocidades e superior potencial de novos serviços.

Pioneirismo e inovação, serviços de qualidade e tecnologia, respeito aos clientes, excelência técnica e segurança. Estes atributos distinguem nossa empresa e fortalecem nosso relacionamento com nossos clientes.

Ao optar pelos serviços da SigmaNet você dispõe de acesso total à rede mundial sempre de forma rápida e confiável.

Notícias RSS

PAT Indaiatuba oferece 66 vagas de emprego com salários de até R$ 3 mil; veja como se candidatar [ + ]

Fonte: G1 > Campinas e Região

Fonte: G1 > Tecnologia e Games

Elon Musk diz que fábrica da Tesla sofreu sabotagem de funcionário

Empregado que não foi promovido teria feito mudanças no sistema de produção e enviado informações sigilosas para terceiros. Fábrica da Tesla na Califórnia, EUA Noah Berger/Reuters O presidente-executivo da Tesla, Elon Musk, afirmou em mensagem aos funcionários da montadora de carros elétricos que um empregado da companhia promoveu "extensa e danosa sabotagem" ao supostamente ter feito mudanças de código de programação do sistema de produção e enviado informações sigilosas da empresa para terceiros. A porta-voz da companhia, Gina Antonini, não comentou o email enviado por Musk aos funcionários na segunda-feira (18). Musk afirmou na mensagem, obtida pela Reuters, que descobriu sobre o suposto caso de sabotagem durante o final de semana. O suposto sabotador não foi identificado. "A extensão completa de suas ações ainda não são claras, mas o que ele admitiu até agora ter feito é muito ruim", escreveu o executivo. "A motivação declarada dele é que ele queria uma promoção que não recebeu." "Como vocês sabem, uma longa lista de organizações querem que a Tesla morra", disse Musk no email, afirmando que a relação inclui investidores em Wall Street, companhias petrolíferas e montadoras rivais de veículos. Ele não citou nome de nenhuma empresa. Elon Musk em conferência de imprensa em fevereiro de 2018 Joe Skipper/Reuters Mais cedo, na segunda-feira, Musk enviou uma outra mensagem aos funcionários relatando um "pequeno incêndio" ocorrido em uma instalação da Tesla no domingo. Esta mensagem também foi obtida pela Reuters. Na mensagem, a Tesla afirma que na noite de domingo houve um incidente na área de carrocerias, que não houve feridos ou danos significativos a equipamentos e que a produção já tinha retornado ao normal. A empresa não especificou o local do fogo. Musk afirmou no email que apesar do fogo não ter sido um evento aleatório, "fiquem alertas sobre qualquer coisa que não esteja entre os melhores interesses da nossa companhia". Na semana passada, Musk anunciou demissão de 9% da força de trabalho da Tesla. O futuro da Tesla depende do aumento da produção do Model 3, que é o modelo mais "popular" da marca até agora. [ + ]

Fonte: G1 > Tecnologia e Games

Golpistas distribuem extensões falsas do Chrome no Facebook

A empresa de segurança Radware revelou que golpistas publicaram links no Facebook para disseminar extensões maliciosas para o navegador Google Chrome, do Google. Os links publicados no Facebook pelos usuários infectados levam uma página falsa que copia a aparência do YouTube, mas exige -- falsamente -- a instalação de uma extensão para reproduzir o vídeo.Segundo a Radware, foram infectadas 100 mil pessoas em 100 países diferentes. Os três países mais infectados eram as Filipinas, Venezuela e Equador. Juntos, os três eram responsáveis por 75% das contaminações.Pedido de instalação de extensão do Chrome sobre site com aparência copiada do YouTube (Foto: Radware)O Chrome só permite a instalação de extensões cadastradas na Web Store, que é mantida pelo próprio Google. Para conseguir listar as extensões maliciosas na loja, os golpistas copiaram extensões legítimas e injetaram um código extra, dando a aparência de uma extensão verdadeira. O nome do golpe, que a Radware batizou de "Nigelthorn", é baseado na Nigelify, uma extensão legítima para o Chrome que foi copiada pelos criminosos.Uma vez instalada, a extensão é capaz de realizar várias atividades, incluindo:- Roubar senhas de acesso ao Facebook/Instagram;- Publicar e enviar mensagens no Facebook/Instagram (o que é usado para atrair novas vítimas);- Mineração de criptomoeda, o que gera lucro para os invasores;- "Assistir" a vídeos no YouTube (de forma invisível) ou inscrever a vítima em canais sem autorização;- Redirecionar o navegador para abrir páginas específicas.As extensões maliciosas já foram removidas da Chrome Web Store, mas internautas devem ter cuidado ao instalar qualquer extensão do Chrome, especialmente quando o pedido da instalação vier de sites fora da Web Store.SAIBA MAISComo as extensões se tornaram o ponto fraco do ChromeMilhões de internautas baixam falso bloqueador de anúnciosDúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para g1seguranca@globomail.com [ + ]

Tel. (19) 2122.8500
Fax (19) 2122.8522
R. Barão de Jaguara, 707, 3º andar - sala 31 Mozart
CEP 13015-926 - Campinas, SP - Brasil
suporte@sigmanet.com.br

Copyright ® 2018 Sigmanet | Todos os direitos reservados